Ao contrário de outras células do corpo humano, as células musculares (ou fibras musculares) possuem vários núcleos. O tamanho dos músculos de cada pessoa está dependente do número de núcleos presentes nas células musculares. Quantos mais núcleos maior será a massa muscular.

Os núcleos das células musculares “brotam” de células especializadas à volta do músculo chamadas células satélite. Portanto, qualquer aumento no número de células satélite pode significar um aumento do número de núcleos nas fibras musculares.

Como funciona a creatina nas fibras musculares?

Mas afinal, o que é a creatina e como é que funciona? A creatina é um nutriente não essencial sintetizado naturalmente no corpo humano a partir de 3 aminoácidos, a L-arginina, a glicina, e a L-metionina. Um estudo mostrou que a creatina aumenta o número de células satélite, de forma saudável, mesmo que o indivíduo não treine. Naturalmente que este efeito é potenciado pelo treino.

No estudo, trinta e dois homens completaram um programa de treino de força. Alguns deles consumiram creatina, outros proteína, outros um placebo e outros não tomaram nada. Aqueles que consumiram creatina registaram um aumento considerável no número de células satélite e mionúcleos.

 


Referências ou Notas

Olsen, S. et. al., Creatine supplementation augments the increase in satellite cell and myonuclei number in human skeletal muscle induced by strength training, Journal of Physiology 573, 525-534, Junho 2006 (LINK)