Apesar das controvérsias e falácias do passado, é hoje em dia consensual de que a creatina é um suplemento seguro, cujo propósito é aumentar o desempenho esportivo dos atletas. Há, ainda assim, uma série de mitos sobre creatina propagados que, convém desconstruir:

  • Todo o peso que se ganha a tomar creatina é devido ao seu efeito de retenção de líquidos;
  • O consumo de creatina causa insuficiência renal, cólicas e desidratação;
  • São desconhecidos os efeitos de longo prazo do consumo de creatina;
  • As fórmulas mais recentes de creatina são mais benéficas para a saúde do que a creatina monohidrato;
  • É ilegal consumir suplementos de creatina.

Estes mitos foram negados em 2007 pela Sociedade Internacional de Nutrição Desportiva, que em comunicado deu conta da sua posição oficial sobre o consumo de creatina. Entre os pontos do comunicado destacam-se os seguintes:

  • A creatina monohidrato é a mais eficaz para aumentar o desempenho físico e a massa magra durante os treinos;
  • A suplementação com creatina monohidrato pode prevenir lesões ou tratar outras condições médicas;
  • Nenhuma evidência médica permite concluir que o consumo de creatina monohidrato prejudica a saúde, seja a curto seja a longo prazo;
  • Atletas jovens devem preferir a suplementação com creatina ao consumo de esteróides anabólicos;
  • A creatina monohidrato é o suplemento nutricional mais eficaz para o crescimento muscular e o aumento do desempenho em exercícios de alta intensidade;
  • A adição de hidratos de carbono ou hidratos de carbono e proteína a um suplemento de creatina aumenta a capacidade do músculo em reter a creatina, ainda que os efeitos no desempenho desportivo possam não ser maiores do que se se consumir apenas creatina monohidrato.

Produtos recomendados:


Referências ou Notas:
Buford, T. et. al., International Society of Sports Nutrition position stand: creatine supplementation and exercise, Journal of the International Society of Sports Nutrition 4: 6, Agosto 2007 (LINK)